HÉRNIA DE DISCO LOMBAR

Ressonância Magnética da coluna lombar normal
Ressonância Magnética da coluna lombar com hérnia de disco

Pode iniciar com quadro de dor lombar e/ou dor irradiada para membros inferiores e alterações da sensibilidade, com “formigamento”,  “dormência” ou “anestesia” em alguma região do membro inferior. Quando há uma piora do quadro, pode ocorrer uma diminuição de força em algum movimento das pernas.

Exames complementares
• Radiografia: primeiro exame na investigação das diversas patologias da coluna lombar, proporcionando uma boa visão da anatomia da coluna e alterações degenerativas como alterações das facetas articulares e deformidades. Também podem ser realizadas radiografias dinâmicas proporcionando uma avaliação da estabilidade entre os segmentos vertebrais.
• Ressonância Magnética: Permite uma boa visão do disco intervertebral, mostrando com clareza a hérnia de disco e a compressão das estruturas nervosas. Também demonstra alterações degenerativas e protusões discais.

Tratamento
Conservador
Medicação – diversas medicações podem ser utilizadas: analgésicos simples, anti-inflamatórios, corticóides, analgésicos opióides. Pode-se associar o uso de relaxantes musculares na presença de contraturas musculares, além de neuromoduladores da dor e anti-depressivos em casos específicos.
Fisioterapia – no primeiro momento deve focar em medidas analgésicas e anti-inflamatórias, tais como calor, gelo, TENS, ultra-som, laser, ondas curtas, dentre outros. Após a melhora do quadro agudo, introdução de exercícios posturais e fortalecimento muscular.

Cirúrgico
Injeções – infiltrações de analgésicos e corticóides guiadas por radioscopia ou tomografia. Procedimentos endoscópicos para retirada do fragmento discal.
Laminectomia minimamente invasiva  com uso de microscópico.
Laminectomia + artrodese (fusão das vértebras adjacentes) nos casos em que ocorre instabilidade associada.

Referência:
Amin RM et al. Lumbar Disc Herniation. Curr Rev Musculoskelet Med. 2017;10(4):507-516.

Hérnia de Disco Lombar