FRATURAS POR OSTEOPOROSE

A osteoporose é a doença óssea metabólica mais frequente, sendo a fratura a sua manifestação clínica. É definida como “diminuição absoluta da quantidade de osso e desestruturação da sua microarquitetura levando a um estado de fragilidade em que podem ocorrer fraturas após traumas mínimos”. É considerada um grave problema de saúde pública, sendo uma das mais importantes doenças associadas com o envelhecimento.
A dor da fratura por osteoporose na coluna vertebral pode ser de dois tipos:
• aguda, localizada e intensa, relacionada com fratura recente. Pode apresentar irradiação anterior ou para bacia e membros inferiores;
• de longa duração e difusa, relacionada a múltiplas microfraturas. Levam a anormalidades posturais e conseqüentes complicações degenerativas em articulações e sobrecarga em músculos, tendões e ligamentos. Nesta etapa as pacientes já terão sua altura diminuída em alguns centímetros às custas do achatamento dos corpos vertebrais.
O dorso curvo (cifose dorsal) é característico e escoliose associada é bastante comum. Nos casos mais avançados, a inclinação anterior da bacia leva a alongamento exagerado da musculatura posterior de membros inferiores e contratura em flexão dos quadris e consequentes distúrbios para caminhar, dor articular e em partes moles.


Imagem de uma paciente normal, com uma e com várias fraturas por osteoporose. À medida que novas fraturas se somam a coluna se torma mais encurvada.
Um diagnóstico diferencial importante são os tumores. Uma fratura aparentemente osteoporótica pode se confundir com fratura vertebral causada pelo enfraquecimento que o tumor provoca na vértebra.

Tratamento
O paciente osteoporótico deve realizar exercícios físicos orientados, além de cuidados para prevenção de quedas.
As drogas utilizadas no tratamento da osteoporose atuam diminuindo a reabsorção óssea ou aumentando sua formação como agentes anti-reabsortivos, estrógeno, calcitonina e bisfosfonatos, cálcio, vitamina D3. Quando ocorre a fratura vertebral devemos instituir o tratamento com medicações analgésicas, coletes, fisioterapia. Não melhorando o quadro de dor ou em casos onde a dor é incapacitante temos como opção de tratamento a vertebroplastia e a cifoplastia. Tais métodos apresentam como principais vantagens serem minimamente invasivos, com incisões de pele menores que 2 centimetros e muitas vezes alta hospitalar no dia do procedimento!

Figura 1 - Vértebra fraturada e desabada
Figura 2 - Altura vertebral reestabelecida após a injeção de cimento



REFERÊNCIAS:
Muratore M et al. Osteoporotic vertebral fractures: predictive factors for conservative treatment failure. A systematic review. Eur Spine J. 2017.
Stevenson M et al. Percutaneous vertebroplasty and percutaneous balloon kyphoplasty for the treatment of osteoporotic vertebral fractures: a systematic review and cost-effectiveness analysis. Health Technol Assess. 2014 Mar;18(17):1-290.

Osteoporose