ESTENOSE DO CANAL LOMBAR

Estenose lombar é o estreitamento do canal vertebral na região lombar. O canal vertebral contém a medula espinhal na sua região cervical e dorsal (torácica).
A região lombar contém raízes nervosas da chamada cauda equina. O canal estreito pode comprimir estas raízes e determinar sinais e sintomas neurológicos.
Estenose lombar pode ocorrer por estreitamento congênito do canal vertebral e por protusões discais e facetárias cursam precocemente com compressão das estruturas nervosas e sintomas de dor. Pode ocorrer também como consequência de fraturas consolidadas viciosamente.
Sintomas e sinais mais comuns são:
• Dor lombar;
• Dor irradiada para nádega ou membros inferiores;
• Alterações de sensibilidade;
• Dificuldade progressiva ao deambular (claudicação neurogênica);
• Perda de força em membros inferiores;
• Tronco encurvado anteriormente ao ficar em pé (postura que alivia os sintomas).

Diagnóstico
• Eminentemente clínico, através da anamnese e do exame físico;
• Radiografias avaliam as curvaturas da coluna vertebral; podemos realizar exames dinâmicos para observar instabilidade;
• Ressonância magnética lombar evidencia as estruturas nervosas comprimidas;
• Tomografia computadorizada lombar avalia calcificações ligamentares, diâmetro do forame intervertebral e osteófitos comprimindo o canal vertebral;
• Mielotomografia: nos casos onde há contra-indicação para ressonância magnética, tais como marca-passo cardíaco e implante coclear.

Diagnóstico diferencial
• Hérnia de disco;
• Espondilolistese degenerativa;
• Abcesso epidural;
• Aracnoidite inflamatória;
• Tumor.

Referências:
Trigg SD et al. Spine Conditions: Lumbar Spinal Stenosis. FP Essent. 2017;461:21-5.
Lurie J et al. Management of lumbar spinal stenosis. BMJ. 2016.4;352:h6234.