CISTO DE TARLOV


É denominado “cistos perineurais” ou “cisto de Tarlov” pela pessoa que o descreveu inicialmente. Esses cistos formam-se na raiz nervosa que passa dentro do sacro na região pélvica.
O motivo de seu aparecimento ainda é desconhecido, porém acredita-se em várias possibilidades e muitos de seus portadores nunca manifestarão os sintomas. Esses cistos crescem e aumentam de volume, chocado-se contra o canal ósseo do sacro. Naqueles em que ocorrem sintomas decorrentes da lesão, há fortes dores na região lombar e nádegas, podendo gerar fraqueza muscular, dificuldades de locomoção e travamento involuntário da coluna, dor ao espirar e tossir. Em casos mais graves, pode ocorrer incontinência urinária e fecal, sensação de queimação no cóccix, dor nos órgãos sexuais e região abdominal e, por vezes, náusea e cefaleia, com aumento da pressão do líquido medular.
O diagnóstico, sempre diferencial é, muitas vezes, desconhecido pelos profissionais de saúde e, às vezes, desprezados.
O melhor exame diagnóstico é a ressonância magnética, que mostra com clareza a lesão acima descrita.

Tratamento
O tratamento medicamentoso alivia os sintomas e não é curativo.
A abordagem fisioterapêutica é no foco da dor com analgesia, mobilizações quando possível, terapias manuais, alongamentos e fortalecimento muscular.
As intervenções cirúrgicas são de alta complexidade e realizadas quando o volume e a compressão forem altamente limitantes.