CERVICALGIA


A cabeça e o pescoço estão vulneráveis a muitos tipos diferentes de stress: postura inadequada, traumatismos, artrose, disfunções da mordida e muitas outras causas. Atividades aparentemente inócuas como ler na cama ou mascar chiclete podem causar dor se realizadas incorretamente ou na presença de alguma disfunção. Como podemos evitar esses potenciais problemas? E se não pudermos evitar, como podemos nos recuperar o mais rápido possível?
A dor cervical é muito comum e geralmente auto-limitada, sendo que os sintomas costumam melhorar em poucos dias ou semanas. Os casos que não resolvem em 2 meses podem resultar em perda de função como redução da amplitude de movimento, deformidades e em casos mais graves fraqueza e redução da sensibilidade dos membros. O médico deve ser procurado se o paciente apresentar qualquer sinal de alerta ou se tiver qualquer dúvida. Descartando a necessidade de tratamento cirúrgico há a introdução do tratamento clínico e fisioterápico. A fisioterapia pode ajudar a recuperar a função mais rapidamente e ensinar novos hábitos para reduzir o risco de mais dor ou mais injúria.

Sinais de alerta:
- traumatismo (acidentes);
- dor noturna;
- fraqueza ou diminuição da sensibilidade nos braços ou nas pernas;
- associação com outros sintomas: febre, perda de peso, cansaço.

Causas
Uma das causas mais comuns de dor cervical e algumas vezes cefaléia é a postura inadequada, que chamamos de cervicalgia postural. É fácil adquirir hábitos posturais ruins sem sequer se conscientizar disso. A regra básica é simples: mantenha o pescoço em posição neutra sempre que possível. Em outras palavras, não curve o pescoço para frente e nem para trás por períodos muito longos. Também tente não ficar sentado em uma mesma posição por muito tempo; se for necessário, certifique-se de que a postura está adequada: cabeça em posição neutra, costas com apoio, joelhos ligeiramente abaixo do quadril e com os braços apoiados.
Ler na cama pode causar tensão cervical, principalmente se estiver sem apoio, flexionando a cabeça e tentando manter os braços pra frente para segurar o livro. Se você lê na cama, considere adquirir um produto específico para este propósito como um travesseiro triangular ou uma mini-mesa portátil. A posição de dormir é outra fonte possível de problemas cervicais. O seu travesseiro deve deixar a cabeça alinhada com a coluna e esta, paralela à cama. Deve-se certificar que o espaço entre a parte de trás do pescoço e a cama esteja preenchido por um travesseiro de maneira que o pescoço fique relaxado em posição neutra. Peça para alguém observar o alinhamento da coluna. Evite dormir de bruços, pois esta posição coloca grande pressão sobre o pescoço. Travesseiros de pena são geralmente melhor que os de espuma; eles se ajustam facilmente ao formato da cabeça. Não use muitos travesseiros. Lembre-se também que travesseiros não duram para sempre e depois de alguns anos, tendem a diminuir de tamanho e precisam ser substituídos.
A posição neutra também deve ser encontrada ao se dirigir um carro. Ajuste o assento para que fique perto o suficiente dos pedais e que não seja preciso trazer o pescoço para frente. Levante o banco o suficiente para que não haja extensão excessiva da coluna. Os punhos devem estar ao nível do volante quando os braços estiverem esticados para trazer conforto e segurança ao dirigir.

Maneira correta de levantar peso:
- fique com a coluna reta, perto do objeto;
- agache-se sobre o quadril e joelhos, mantendo as costas em posição neutra e a cabeça e ombros para cima;
- agarre firmemente o objeto e o levante com os músculos do quadril e da perna;
- mantenha o objeto próximo ao corpo. Assim, seus quadris e pernas absorvem a maior parte do peso e coloca-se menos tensão nas costas e pescoço;
Além disso, você pode perceber que colocar um pé a frente e um pé atrás deve facilitar o levantamento de um objeto, mais do que a posição de cócoras.

Evitando tensão cervical
Evite carregar itens em um só ombro por muito tempo. Para tal, mochilas com 2 alças são adequadas por distribuírem melhor o peso a ser carregado.
Evite carregar itens muito pesados. Para tal, uma mochila com rodinhas e alça retrátil pode resolver o problema.
Preste atenção quando estiver ao telefone, principalmente se estiver falando e realizando outras atividades simultaneamente, isso pode trazer problemas cervicais. Algumas pessoas têm o hábito de espremer o telefone entre o ombro e o pescoço, isso não só trás tensão à região cervical, mas por um período longo pode levar à compressão das raízes nervosas no forame intervertebral por uma protusão discal. Se você passa um período longo do dia no telefone, talvez seja interessante adquirir um produto específico tipo headset.

Disfunções da articulação têmporo-mandibular (DATM)
A ATM é a articulação pela qual a mandíbula se conecta com o crânio. Problemas dolorosos com a ATM ocorrem em pessoas que apresentam má-oclusão dentária, rangem os dentes, utilizam a articulação de maneira inadequada ou apresentam outras doenças. Como pescoço e ATM estão diretamente relacionadas, a DATM pode causar cervicalgia e vice-versa. Em alguns casos o dentista deve criar um dispositivo oral que permita a articulação repousar e permite finalizar o tratamento da cervicalgia associada. O fisioterapeuta também pode ajudar a minimzar a dor na mandíbula através de um programa específico de exercícios.

Osteoartrite
É a inflamação das articulações causada por desgaste. Todos nós apresentamos um certo grau de osteoartrite enquanto envelhecemos, mas esta condição também ocorre em jovens que apresentam predisposição a este tipo de doença ou por lesões repetidas. A osteoartrite cervical, ou espondilose, é caracterizada por rigidez, limitação de movimento e disfunção neurológica nos casos mais graves.
Fisioterapia pode ajudar no tratamento da osteoartrite através da hidroterapia, exercícios específicos, alongamento, massagem e outras técnicas terapêuticas, levando gentil e vagarosamente a uma melhora da rigidez e aumento da amplitude de movimento.

É somente uma dor cervical?
Dores cervicais podem vir acompanhadas de dores nos braços porque os nervos provenientes da região cervical inervam todas a região dos braços e mãos. Algumas vezes é difícil descobrir a real origem da dor.
Outros sintomas nos braços além da dor, incluem falta de sensibilidade, formigamento e fraqueza. Esses sintomas podem ser confundidos com síndrome do túnel do carpo (STC), uma condição encontrada em pessoas que trabalham com movimentos repetidos por períodos prolongados. Na STC, o nervo que percorre o centro do antebraço torna-se inflamado, gerando dor característica. Todavia, é possível que a compressão desse nervo esteja ocorrendo mais acima, na região cervical, e até mesmo em ambos os lugares.

(Referência: Cohen SP et al. Advances in the diagnosis and management of neck pain. BMJ. 2017;358:j3221.)

Dor Cervical

Síndrome do Túnel do Carpo